Segunda-feira, 20 de Setembro de 2010

«Novo Dicionário do Islão», de Margarida Santos Lopes

«É interessante que os terroristas que alegam ser motivados por uma ideologia


religiosa ignoram frequentemente o que é o Islão.»


Jessica Stern


 




 


 


Este Dicionário do Islão, mais completo, actualizado do que a primeira edição, publicada em 2002, tenta dar algumas respostas apresentando palavras, figuras e histórias que moldaram, e ainda definem, a fé «revelada por um arcanjo», em 610 da era cristã, a um mercador a quem foi dado o nome até então invulgar de Muhammad (Maomé). Contém mais palavras, figuras e histórias mas mantém o objectivo: contribuir para descodificar uma religião que nasceu há 1400 anos – em 610 da era cristã –, mas ainda provoca desconfiança.


Nestas páginas, Islão (fé) não é igual a islamismo (ideologia); e os islamitas (crentes) nem sempre são islamistas (combatentes da jihad). Para alguns, o termo “islamista” é uma heresia linguística, mas este livro preocupa-se mais com o neologismo que caracteriza o medo e a discriminação dos muçulmanos: «islamofobia». Por isso, segue as recomendações de respeitados «islamólogos», como a muçulmana Dalia Mogahed e John Esposito, que não confundem uma maioria silenciosa e devota de 1200 milhões de fiéis com uma minoria ruidosa e fanática, que continua a matar em nome do seu profeta, Maomé, e de Deus/Allah.


 


 



 


Margarida Santos Lopes é redactora principal do diário Público onde trabalha desde a sua fundação, em 1989, e onde foi, durante nove anos, editora da secção Internacional/Mundo. Formada na Escola Superior de Meios de Comunicação Social, em Lisboa, iniciou a carreira de jornalista, em 1979, na antiga agência noticiosa ANOP. Trabalhou depois na Notícias de Portugal (NP) e na Lusa. Segue desde há 30 anos Israel e o mundo árabe e muçulmano (com reportagens na Argélia, Egipto, Iraque, Irão, Jordânia, Líbano, Marrocos, Omã, Palestina, Síria e Turquia). Ganhou o Prémio Norberto Lopes, da Casa da Imprensa, no biénio 1992-93, por uma série de artigos intitulada «A Paz no Médio Oriente», depois do reconhecimento mútuo Israel-OLP. Além de Dicionário do Islão, Palavras, Figuras e Histórias, é também autora de Arafat – A Pedra que os Palestinianos lançaram ao Mundo (Público, 2004).


 

publicado por Oficina do Livro às 12:20
link do post | favorito
1 comentário:
De Cláudia Patrícia Pinto Dias a 11 de Novembro de 2010 às 03:12
Salam !

Boa Noite! Acabei agora mesmo de assistir no TVI24 ao programa das Artes no qual deu a sua entrevista. Confesso que estou impressionadíssima e deveras feliz.
Começo-me por me apresentar...
Chamo-me Cláudia Dias, sou genuinamente Portuguesa e nasci no seio de uma família típica Portuguesa Cristã Católica com todos os ensinamentos e obrigações possíveis, enfim...
Recentemente, este ano, comecei a conhecer aprofundadamente O Islão e posso dizer que foi "Amor á primeira vista". Após pensar muito bem, tomei a minha decisão e converti-me. Escusado será dizer que nem toda a gente sabe disto pois a nossa cultura, sociedade e religião não aceitam isto de bom grado, já para não falar em usar o meu Hejab de que tantas saudades tenho...
Fiquei, portanto, felicíssima por saber que alguém neste país conseguiu abrir os seus horizontes e fazer um trabalho excelente de desmistificação desta temática, pois o Islão é simplesmente a religião mais bonita que jamais existiu. Bem, pelo menos é a minha opinião. Vale o que vale...
Posso acrescentar, no entanto, que quando "era" Cristã era totalmente agnóstica e não acreditava realmente ou poria a hipótese sequer que pudesse haver Deus ou uma entidade divina. O Islão mudou tudo na minha vida, inclusive isso porque agora e MAIS DO QUE NUNCA acredito como venero Allah .
Nunca a felicidade foi tão grande e tão forte na minha vida como agora, mesmo apesar de todas as dificuldades na vida....
Só para terminar, sou aluna de Artes-Conservação e Restauro da Universidade Católica do Porto e , por acaso.., vou fazer um trabalho projecto este semestre relativo ao Islão e Arte Islâmica para a cadeira de Épocas da Cultura e Mundividência Cristã. Se quiser deixar alguma dica, yallah , estou totalmente aberta a sugestões pois sei que virão de "boas mãos", lol .
Estou muito contente por saber que não estou sozinha nesta minha Jihad " diária de desmistificar a minha nova religião neste país ainda tão fechado e conservador.
Quanto ao seu livro..., não se preocupe, será em principio a minha prenda para o próximo Natal, lol ..
farei, contudo, promoção dentro da minha área socio-académica relativo a este livro para assim podermos ir mais longe, com a bênção de Allah , InshAllah .
Peço desculpas por este testamento.
Muito obrigado.

Cláudia Dias
[Error: Irreparable invalid markup ('<br [...] <a>') in entry. Owner must fix manually. Raw contents below.]

Salam ! <BR><BR>Boa Noite! Acabei agora mesmo de assistir no TVI24 ao programa das Artes no qual deu a sua entrevista. Confesso que estou impressionadíssima e deveras feliz. <BR>Começo-me por me apresentar... <BR>Chamo-me Cláudia Dias, sou genuinamente Portuguesa e nasci no seio de uma família típica Portuguesa Cristã Católica com todos os ensinamentos e obrigações possíveis, enfim... <BR>Recentemente, este ano, comecei a conhecer aprofundadamente O Islão e posso dizer que foi "Amor á primeira vista". Após pensar muito bem, tomei a minha decisão e converti-me. Escusado será dizer que nem toda a gente sabe disto pois a nossa cultura, sociedade e religião não aceitam isto de bom grado, já para não falar em usar o meu Hejab de que tantas saudades tenho... <BR>Fiquei, portanto, felicíssima por saber que alguém neste país conseguiu abrir os seus horizontes e fazer um trabalho excelente de desmistificação desta temática, pois o Islão é simplesmente a religião mais bonita que jamais existiu. Bem, pelo menos é a minha opinião. Vale o que vale... <BR>Posso acrescentar, no entanto, que quando "era" Cristã era totalmente agnóstica e não acreditava realmente ou poria a hipótese sequer que pudesse haver Deus ou uma entidade divina. O Islão mudou tudo na minha vida, inclusive isso porque agora e MAIS DO QUE NUNCA acredito como venero Allah . <BR>Nunca a felicidade foi tão grande e tão forte na minha vida como agora, mesmo apesar de todas as dificuldades na vida.... <BR>Só para terminar, sou aluna de Artes-Conservação e Restauro da Universidade Católica do Porto e , por acaso.., vou fazer um trabalho projecto este semestre relativo ao Islão e Arte Islâmica para a cadeira de Épocas da Cultura e Mundividência Cristã. Se quiser deixar alguma dica, yallah , estou totalmente aberta a sugestões pois sei que virão de "boas mãos", lol . <BR>Estou muito contente por saber que não estou sozinha nesta minha Jihad " diária de desmistificar a minha nova religião neste país ainda tão fechado e conservador. <BR>Quanto ao seu livro..., não se preocupe, será em principio a minha prenda para o próximo Natal, lol .. <BR>farei, contudo, promoção dentro da minha área socio-académica relativo a este livro para assim podermos ir mais longe, com a bênção de Allah , InshAllah . <BR>Peço desculpas por este testamento. <BR>Muito obrigado. <BR><BR>Cláudia Dias <BR class=incorrect name="incorrect" <a>Sarah</A> ) <BR>

Comentar post

.pesquisar

.Maio 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. PERIGO, PRAZER... E FUGA,...

. A MAGIA DAS PEQUENAS COIS...

. PRAZERES INFAMES, de Eliz...

. Para as férias da Páscoa

. «Desaparecida» de Elizabe...

. «Ligações Arriscadas» de ...

. «Aqui Entre Nós» de Jane ...

. «Pão, mel e amor», de Jen...

. «Mais do que Sedução», Ch...

. Sophie Kinsella apresenta...

. «MÁSCARAS AO LUAR», de Ju...

. Novo romance de Sophie Ki...

. «Desejo e Preconceito», d...

. «Promessa de Casamento», ...

. «Para todo o sempre», Jud...

.arquivos

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Janeiro 2016

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Junho 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

.subscrever feeds