Quinta-feira, 9 de Junho de 2011

«Salazar e a Conspiração do Opus Dei», de António José Vilela e Pedro Ramos Brandão

Os arquivos da Torre do Tombo guardaram até hoje um segredo que este livro desvenda


 



 



Os arquivos da Torre do Tombo guardaram até hoje um segredo que este livro desvenda: a PIDE/DGS acreditava que havia uma conspiração do Opus Dei para dominar o regime do Estado Novo. A polícia política estava convicta que, tal como já conseguira na Espanha de Franco, José Maria Escrivá, o polémico fundador da Obra, queria conquistar as elites que apoiavam o regime de Oliveira Salazar.


Esta investigação histórica é o relato de uma tese conspirativa que envolveria a Irmã Lúcia, o domínio do poderoso Banco da Agricultura e uma aliança tácita, mas que acabou frustrada, com o cardeal patriarca Gonçalves Cerejeira.


Os relatórios confidenciais da PIDE/DGS revelam mais de 30 anos de infiltração silenciosa do Opus Dei em Portugal e mencionam as tentativas de recrutamento de nomes como Marcello Caetano e Adriano Moreira.


publicado por Oficina do Livro às 16:26
link do post | favorito
Quarta-feira, 22 de Setembro de 2010

Já nas livrarias

A partir de hoje, já poderá encontrar nas livrarias:


 



 


                           

publicado por Oficina do Livro às 15:15
link do post | favorito
Terça-feira, 21 de Setembro de 2010

«Salazar-Cerejeira - A "Força" da Igreja», de Pedro Ramos Brandão



«Teria a Igreja Católica portuguesa pressionado Salazar?» Uma pressão no sentido de influenciar uma política de Estado em termos de favorecimento de determinados interesses, nomeadamente materiais, morais ou ideológicos? Este livro analisa as relações entre o Estado Novo e a Igreja Católica, num registo muito específico, através da correspondência particular trocada entre Oliveira Salazar e o Cardeal Cerejeira, sendo grande parte dos documentos analisados inéditos em termos de publicação.



 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 

publicado por Oficina do Livro às 11:46
link do post | favorito
Sexta-feira, 17 de Setembro de 2010

«A Maçonaria e a Implantação da República em Portugal», de Pedro Ramos Brandão e António Chaves Fidalgo

COMO UMA SOCIEDADE SECRETA MUDOU O DESTINO DE UM PAÍS


 


 



 


No ano em que se comemora o centenário da implantação da República em Portugal, torna-se quase obrigatório tentar compreender as circunstâncias que permitiram que essa eclosão se verificasse numa Europa de monarquias. O que terá acontecido para que o «doce» e «pacato» Portugal, no primeiro decénio do século XX, fosse extremando posições chegando ao ponto de, por via revolucionária, depor a monarquia da Casa de Bragança?


Neste livro, dirigido ao grande público, os autores esboçam o quadro de referência geral que possibilita compreender a emergência do regime e das instituições republicanas. Além de um enquadramento histórico, estrutural e longo, não circunscrito exclusivamente a Portugal, Pedro Brandão e António Chaves Fidalgo descrevem a acção da Maçonaria e as suas relações, quer com a Carbonária, quer com o Directório do Partido Republicano, na coordenação do movimento insurreccional que começa na madrugada de três de Outubro e termina na manhã de cinco de 1910.


 


CONTÉM DOCUMENTOS NUNCA ANTES PUBLICADOS, NOMEADAMENTE:


 


Os Registos Maçónicos:


Livros Mestre do Arquivo do Grande Oriente Lusitano


Boletins do Grande Oriente Lusitano


A Maçonaria e a Sociedade das Nações


A Cartilha do Povo, de José Falcão


 

publicado por Oficina do Livro às 16:55
link do post | favorito

.pesquisar

.Agosto 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. «Salazar e a Conspiração ...

. Já nas livrarias

. «Salazar-Cerejeira - A "F...

. «A Maçonaria e a Implanta...

.subscrever feeds